27 de nov de 2013

41.000 VISUALIZAÇÕES.

 
Arte Gráfica - Vanessa C. Calado.
 
 
 
 "Os grandes artistas não tem Pátria" . - Alfred de Musset
"I grandi artisti non hanno patria".  - Alfred de Musset
"Los grandes artistas no tienen patria". -  Alfred de Musset
"Große Künstler haben kein Vaterland". - Alfred de Musset
"Great artists have no country". - Alfred de Musset
"Les grands artistes n'ont pas de patrie". - Alfred de Musset

25 de nov de 2013

TÉCNICAS E MATERIAIS DE PINTURA E DESENHO ARTÍSTICO - CURIOSIDADES SOBRE O GRAFITE.

 

Qual a diferença entre grafite e diamantes?
 
Os dois materiais são feitos de carbono, são formas alotrópicas do mesmo, mas ambos têm propriedades amplamente diferentes. Dependendo da maneira como seus átomos são arranjados, o carbono pode se transformar em grafite ou em diamante.
 
               LÁPIS GRAFITE.
 
 
 
 
 
 
DIAMANTE FACETADO.
 
Os diamantes são comercializados como gemas preciosas, possuindo um alto valor agregado, os que não são usados em joalheria terão uso industrial, pois são grandes abrasivos. O grafite, por sua vez tem múltiplas e importantes aplicações industriais, embora seja mais conhecido popularmente por sua utilização como mina do lápis.
 
 
 


Basicamente, a dureza de um mineral pode ser avaliada a partir da capacidade de um material "riscar" o outro, como na popular ESCALA DE MOHS, que é uma tabela arbitrada de 1 a 10 na qual figuram alguns minerais em escala crescente a partir do talco ao diamante.
 
Nesta escala, o grafite, é um mineral que tem uma dureza pequena de 1- 2; já o diamante está no topo da escala com dureza 10.
 
 
 
O grafite conduz eletricidade enquanto que os diamantes são isolantes. O grafite é opaco; os diamantes são geralmente transparentes.


 

24 de nov de 2013

40.000 VISUALIZAÇÕES.

 
“Pintores só devem meditar com pincéis na mão” – Honoré de Balzac.
 
"Painters should only meditate with paintbrushes in hand" - Honore de Balzac.
 
"Peintres ne devraient méditer avec des brosses en main" - Honoré de Balzac.
 
"Pintores sólo deben meditar con pinceles en la mano" - Honore de Balzac.
 
Maler sollte nur mit dem Pinsel in der Hand meditieren" - Honore de Balzac.
 
"Pittori dovrebbero meditare solo con i pennelli in mano" - Honore de Balzac.
 
A Vanessa C. Calado que gentilmente elaborou a arte gráfica deste post agradecemos de todo coração.


21 de nov de 2013

TÉCNICAS E MATERIAIS DE PINTURA E DESENHO ARTÍSTICO. - A ARTE DE PINTAR E DESENHAR

                                                     Lápis Grafite:

 
                                                                                                                                                                                    A palavra grafite é derivada do verbo grego
"graphain", que significa escrever.
 
 

Na antiguidade clássica, tanto gregos quanto romanos já utilizavam instrumentos parecidos com o lápis. Os helenos chamaram de "paragraphos" e os romanos "praeductal" pequenas barrinhas redondas de chumbo para traçar linhas, que teriam sido utilizadas também para fazer anotações e desenhar. Até hoje em inglês o lápis grafite é chamado de "lead pencil" que quer dizer "lápis de chumbo", provavelmente por causa da influência da cultura greco-latina.
 

Barras de chumbo.
 
 
 
                                                                      Grafite
 
Os antecessores diretos do moderno lápis surgiram no século XII, com o chamado "lápis de prata", na realidade feito com uma mescla de estanho e chumbo e que eram apreciados por artistas como Leonardo da Vinci, Albrecht Dürer e Jan van Eyck.
 
 
Lápis de Prata (réplica).
 
 
 
 Leonardo da Vinci, possible self - portrait, 1513. 
 
 
 
 
Albrecht Dürer.

  Jan Van Eyck , possible self portrait.
                                                                                         c. 1513.




O grafite foi descoberto na Baviera por volta de 1400, não lhe tendo sido dado na época o devido valor. Acreditava-se que era constituída por chumbo, tamanha a semelhança das cores entre os materiais. Somente no século XVIII, o químico alemão Carl Wilhelm Scheele provou ser o grafite um derivado do carbono e não do chumbo.
 
 
Carl Wilhelm Scheele.
 
A história conta que no século XVI, pedaços de uma estranha substância preta foram encontrados debaixo de uma encosta, um vale na região dos lagos ao norte da Inglaterra, em Cumberland. Embora se parecesse com carvão, a substância não queimava, e deixava uma marca brilhante, preta e fácil de apagar. Se tratava de um filão de grafite puro. A coroa inglesa mandou então abrir minas para se obter grafite como material de desenho. Estas minas forneceram grafite a toda Europa, até se esgotarem as suas reservas no séc. XIX.
 
      Montagem de lápis em Keswick - Cumberland Pencil Museum.
 
 
Grafite Mineral
 
Por conta da raridade do mineral criou-se a necessidade de misturá-lo. Inicialmente as barras de grafite eram cortadas em pedaços e embrulhadas em cordões ou em pele de ovelha. Depois, o grafite passou a ser encaixilhado e colado dentro de pequenas ripas de madeira, cujo formato final era moldado manualmente.


 
Antigo lápis encontrado no Séc.XVII na Suábia (Schwabenland).
 
 
 
                               O mesmo lápis acima descrito,
                        apenas para mostrar o tamanho do mesmo.
 
 
 
 
Lápis grafite artísticos diversos (atuais).
 
 
 
                                    Lápis grafite diversos (antigos).
Naquela época os artesãos de Nuremberg começaram a purificar o grafite que se produzia nas regiões mineiras da Baviera. Os carpinteiros dessa cidade foram os primeiros artesãos que em torno de 1660 estavam em condições técnicas de produzir os engastes de madeira para os grafites que recebiam dos cortadores de alvaiade (carbonato básico do chumbo).
 
                                                       Nürnberg 1493, Gravura.
 
 

                             MANUELLE BLEISTIFTHERSTELLUNG 17 JAHRHUNDERT/
                         FABRICAÇÃO MANUAL DE LÁPIS GRAFITE SÉC.XVII.
 
 
Lápis cortado ao meio exibindo carga de grafite.
 
 
Lápis grafite
 
A partir de 1700 os fabricantes de lápis se livraram do monopólio dos carpinteiros nesse setor artesanal, surgindo assim nomes de famílias como os Staedtler e os Faber, cujas marcas de instrumentos de escrita e desenho chegaram até nossos dias.
 
 
                                    Árvore Genealógica Familia Staedler.
 
 
                       Fábrica Staedler. Em 1840 JS Staedtler já produzia
                       63 diferentes tipos de lápis.
 
    Lápis Grafite marca Staedler antigos.
 
 
 
 

                  Leonhard Faber (1788 - 1839) - 3ª geração Faber.
 
 
 
Baú de apresentação de coleção, produtos Faber (1880).

Lothar von Faber sempre valorizou a apresentação de seus produtos e primava pela qualidade. Projetava lojas e vitrines pessoalmente dando atenção aos mínimos detalhes, não poupando custo nem esforço. Este baú que foi elaborado com várias incrustações em pedrarias e trabalhado em machetaria, apresentou uma de suas coleções.
 
 
Nicholas Jacques Conté.
 



Em 1795, o químico francês Nicholas Jacques Conté desenvolveu e patenteou o processo moderno de produção de lápis, misturando grafite em pó com argila que, depois de moldados eram endurecidos em alta temperatura, o que possibilitou o desenvolvimento de diversos graus de dureza do grafite. As inovações que se seguiram estão mais ligadas à industrialização da produção de lápis com a introdução de tornos e maquinários que aumentariam drasticamente a velocidade da produção e melhorariam a exatidão da forma (tubular ou hexagonal) e o acabamento.
 
 
 
Lead Pencil Manufacture.
Formas Tubular e Quadrado de manufatura Lápis Grafite.
 
 
 
A técnica chamada de desenho a grafite ou a lápis é a mais elementar das artes gráficas. Seus recursos são ilimitados, permitindo, de acordo com a habilidade e o domínio técnico do artista, alcançar resultados notáveis através do uso de linhas variadas (traços e hachuras), manchas, modulações de tons, recursos diversos (esfuminhos, borrachas).
 
 
Lápis Grafite e materiais para uso artísitco.
 
 Aprender a desenhar é aprender a representar graficamente, mediante uma cor ou várias, em duas dimensões aquilo que o olho vê em três dimensões, isto é, representar em plano, imagens com forma e volume. O desenho é a técnica básica de todas as artes plásticas. Detrás de toda manifestação artística tal como a pintura, a escultura, etc., vislumbra-se a realização de um desenho prévio, bem seja real ou mental.
 
 
  
"O primeiro desenho foi uma simples linha traçada em volta da sombra de um homem, projetada pelo sol contra uma parede". - Leonardo Da Vinci.
 
Rosto de Donzela - Leonardo da Vinci.

  
 
Lothar Faber: Escala de Graduação.

A argila é um dos componentes responsáveis pela resistência da mina de grafite. As partículas de grafite completam o volume e conferem o grau de preto à mina (poder de cobertura). De acordo com a proporção argila/grafite empregada na composição da massa, o lápis ganha características diferentes. É a partir dessa proporção que se define a graduação (dureza) do lápis. Para diferenciar os tipos de graduações, Lothar Faber criou, no século XVIII, uma escala que se tornou um padrão internacional.
 
 
Lothar Von Faber.
 
As graduações padrão disponíveis incluem os seguintes tipos: 6H, 5H, 4H, 3H, 2H, H, F, HB, B, 2B, 3B, 4B, 5B e 6B. Quanto maior o número H (referência à palavra inglesa HARD/duro), mais claro e mais duro é o traço. Por outro lado, quanto maior o número B (referência à palavra inglesa BLACK/preto), mais preto e macio será o traço. Também existem as graduações HB (HARD e BLACK), e F (referência à palavra inglesa FINE/fino), que apresenta um traço fino e resistente. Para a escrita em geral, são usadas as graduações semelhantes a 2B, B e HB, mais conhecidas como nº1, nº 2 e 2½, respectivamente. Os lápis muito macios são usados principalmente para escurecer e fazer preenchimentos. Os lápis intermediários são indicados para sombreamentos, enquanto os lápis muito duros são usados principalmente para o desenho técnico. Um bom meio-termo para o uso cotidiano é os lápis HB, B e 2B, que apresentam boa resistência, traço escuro e facilidade ao apagar.
 
 
 
Graduação Lothar Faber.
 
 
 
Graduação estilos.
 
 
Artistas historicamente importantes em seu legado de estudos em desenho para pinturas posteriores e desenhos propriamente ditos:
 
 
Leonardo Da Vinci - Horse drawings.
 
 
Leonardo da Vinci - Mestre renascentista que usava o desenho como instrumento para compreender a realidade.
 
 
 
 
                             Study for the Head of Leda, c. 1505-7 Da Vinci.
 
                     Study of a Tuscan Landscape, c. 1473 Da Vinci.
 
 
                                    The Vitruvian Man, c. 1490 Da Vinci.
 
 Albrecht Dürer - Mestre do desenho e gravura renascentista. Seu desenho teve especial importância no desenvolvimento da ilustração através da gravura.
 
 
                         Albrecht Dürer – Praying  hands of apostle – c. 1508.
 
 
                                Albrecht Dürer - portrait of his mother 1514.
 
 
           Albrecht Dürer - Auto retrato feito aos treze anos com lápis de prata.
 
 
                                  Albrecht Dürer - Melancholia - 1514.
 
Filippo Brunelleschi - Arquiteto renascentista ao qual se atribui as regras para o desenho em perspectiva com um ponto de fuga.
 
 
 
        Perspective drawing for Church of Santo Spirito in Florence, 1428 .
 
 
 Filippo Brunelleschi.
 
 
Rembrandt - Mestre do desenho e gravura barrocas, conhecido por seus estudos de claro-escuro.
 
 
 
 
Christ Crucified between the Two Thieves The Three Crosses - Rembrandt.
 
 
 
                                        Rembrandt – Susanna.
 
 
                          Three Studies of an Elephant - Rembrandt.
 Michelângelo Buonarroti - Mestre renascentista cujo desenho expressivo não segue necessariamente a harmonia do Renascimento.
 
 
Michelangelo - Crucifixion Srawing for Vittoria Colonna. c.1539.
 
 
                      Christ Purifying the Temple, c. 1555  - Michelangelo.
 
Madonna and Child - Michelangelo - c. 1525.
 
 
 
                      Dream of Human Life - 1533 - Michelangelo.
 Ingres - O grande mestre do desenho na França do século XIX.
 
 
Jean-Auguste-Dominique Ingres, Double Portrait of Otto Magnus Stackelberg and Possibly Jackob Linckh, 1817.
 
M. C. Escher - Mestre do desenho e da gravura cujo trabalho é baseado em questões de percepção visual e do desenho na geometria.
 
Drawing Hands - Esher - 1948.
 
 
       Castrovalva - 1930 - Esher.
 
 
 
 
Pablo Picasso - destacou-se em diversas áreas das artes plásticas: pintura, escultura, artes gráficas e cerâmica. Foi um dos criadores do "Cubismo", um dos maiores movimentos de arte do século XX.
 
Portrait of Olga - 1920 - Picasso.
 
 
 
Nu Couche - 1032 - Picasso.
 
Picasso drawing - War and Peace - 1952.
 
 
 
 War and Peace - Picasso - 1946.
 
 
Van Gogh - Van Gogh é considerado um dos principais representantes da pintura mundial. É reconhecido como precursor do expressionismo.
 
 
Landscape - Van Gogh.
 
 Van Gogh - drawing.
 
 
 
Van Gogh - Peasent Woman.
 
 
Franz Marc - pintor alemão foi um dos mais influentes representantes do movimento expressionista na Alemanha.
 
 
Spielende Katzen - Franz Marc.
 
 
 Horses - Franz Marc.
 
 
Elephant - Franz Marc  - 1907.


 
Um fato marcante sobre o lápis é sua capacidade de escrever até debaixo da água ou no espaço. Estamos em plena era digital, porém o lápis não caiu em desuso, uma vez que este pequeno artefato de madeira e grafite se mantém insubstituível ao longo de todos estes anos, por suas qualidades. Afinal de contas, que outro instrumento de escrita pode se gabar de ser tão versátil?
 
 




 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



 
Blogger Wordpress Gadgets