29 de out de 2012

ARTE & CIÊNCIA: UMA RAZÃO SENSÍVEL


DIVINA PROPORÇÃO - PROPORÇÃO ÁUREA - NÚMERO DE OURO -
NÚMERO DE DEUS - PARTE UM
 
 

Você já parou para observar que o crescimento de uma planta, assim como tudo na natureza, segue uma regra? E se eu te disser que esta regra é matemática, que foi primeiramente estudada por Leonardo de Pisa, conhecido como Fibonacci. Pois é, esta lei é conhecida como a “Equação Áurea” ou “Retângulo Áureo”.
 
LEONARDO DE PISA - FIBRONACCI
 
A proporção áurea (número de ouro ou número áureo) é uma constante real algébrica irracional denotada pela letra grega PHI e com o valor arredondado a três casas decimais de 1,618. Como é um número extraído da sequência de Fibonacci, o número áureo representa diretamente uma constante de crescimento. A parte da explicação puramente matemática você poderá encontrar seguindo os links abaixo relacionados, a matemática realmente nunca foi o meu forte então deixo esta explanação para aqueles que fazem dela a sua arte.
Existem estudos que apontam a beleza, ou o conceito de perfeição passando pela Proporção Áurea. Podemos observar a Divina Proporção no comportamento da refração da luz, dos átomos, no canto das baleias, no marfim dos elefantes, nas plantas, na proporção das conchas do caramujo marinho Nautilus, nas ondas no oceano, nos furacões, nas espirais das galáxias, no corpo dos seres humanos (o tamanho das falanges, ossos dos dedos por exemplo) entre inúmeros outros exemplos que envolvem a ordem do crescimento. O fascínio pelo Número de Ouro data de mais de 2.000 anos. Os "antigos" aperceberam-se que a arte e a arquitetura baseadas na Razão de Ouro, eram harmoniosas e muito agradáveis à vista. Com certeza uma boa razão para ter despertado o interesse de artistas, arquitetos, projetistas e músicos ao longo da história da arte. A proporção áurea está inserida no mundo por uma razão matemática existente na natureza.
Fibonacci numbers - The Fingerprint of God (em inglês)
 
The Fibonacci Sequence (mesmo vídeo acima, porém legendado)
Ao assistirmos o vídeo acima começamos a perceber que existe consciência em cada partícula, em cada bloco de construção da matéria onde cada consciência individualizada segue seu próprio propósito de realização formando assim o Universo físico que nós conhecemos. Este é o verdadeiro milagre da vida, que se encontra em todas as coisas. Aparentemente separadas, porém unidas por uma força inegável, que a tudo conecta.
 
 
O romance da arte com a ciência dos números, figuras e funções, ultrapassa a história da arte, se você considerar nessa matemática, a produção estética encontrada na Mãe Natureza. Basta apenas saber observar:
 
 
CRISTAL DE GELO

 
COLMEIA DE ABELHAS

 
FOLHA
 

As plantas e árvores se desenvolvem por algoritmos, a espiral da concha no Nautilus cresce na proporção da razão áurea, a seção de um favo de mel tem o formato hexagonal que permite o máximo de armazenamento, os cristais apresentam uma delicada simetria. Os exemplos são numerosos, onde beleza e eficiência andam de mãos dadas.



 


Ainda na Botânica, podemos nos fazer as seguintes perguntas: Por que as margaridas tem geralmente 34, 55, ou 89 pétalas? Por que as pinhas tem 8 diagonais num sentido e 13 no outro? Por que o girassol tem 21 espirais para um lado e 34 para o outro? A verdade é que os biólogos não estão de acordo sobre qual a razão para toda essa "numerologia". Entretanto, é espantoso que todos esses números tenham relação com a série de Fibonacci e, consequentemente, a razão áurea.


Girassol, o centro é marcando com um ponto. Pode-se ver que as sementes parecem formar espirais a curvar tanto para a direita como para a esquerda. Se contar essas espirais que partem da direita, a partir da borda da figura, são 34. Para o outro lado quantas são? Verá que esses dois números são vizinhos na série de Fibonacci.


A concha do caramujo Nautilus – A proporção em que cresce o raio do interior da concha desta espécie de caramujo. Este molusco bombeia gás para dentro de sua concha repleta de câmaras para poder regular a profundidade de sua flutuação.

 
 
Em uma rosa, a ocorrência do Número de Ouro pode ser notada na disposição de suas pétalas. Elas separam-se por ângulos que são frações de Φ (Phi). Essa disposição permite arranjar as pétalas de forma compacta e maximizar a sua exposição à luz
.
 
Os arranjos das folhas de algumas plantas em torno do caule são números de Fibonacci. Com este arranjo, todas as folhas conseguem apanhar os raios solares de igual forma. Quando chove, o escoamento da água torna-se também mais fácil.

 
Se observados os flocos de neve, todos diferem uns dos outros, mas o padrão hexagonal básico, de seis faces, é comum a todos eles pois segue a equação Áurea.
 

Até hoje a Razão Áurea é considerada a mais perfeita das proporções.Será tudo isso apenas uma coincidência, um capricho da natureza, ou é prova viva de que, afinal de contas Shakespeare tinha razão .


" Há mais mistérios entre o céu e a terra do que possa imaginar a nossa vã filosofia"

 


 
 

2 comentários:

  1. Simplismente fascinante....
    Amei o post, vou aguardar ansiosa por sua continuação!
    Bjs. ;)

    ResponderExcluir
  2. Delia Corecco Steinernovembro 04, 2012

    Obrigada sempre! Bjs

    ResponderExcluir

Blogger Wordpress Gadgets