14 de jan de 2015

ANTHONY QUINN - O ETERNO ARTISTA.

Anthony Quinn on his studio.

              UM ATOR QUE FEZ ARTE, UM ARTISTA QUE FEZ FILMES.


Na foto, Anthony Quinn esculpindo a escultura em madeira “Venere”. Em primeiro plano a escultura “Venere”.


"Acho que poucas pessoas realmente compreendem o mistério da pintura. Grandes artistas podem afirmar com facilidade os diversos motivos que os levaram a pintar. Eu realmente não posso dizer o que me impulsiona. Algumas das minhas pinturas eu as comecei há 30 anos e ainda tenho que encontrar o verdadeiro significado para elas.” – Anthony Quinn.


Faces – Anthony Quinn.

Quando ouvimos o nome de Anthony Quinn imediatamente nos vem à mente suas memoráveis interpretações no mundo do cinema, lembramo-nos de Zorba o Grego, Lawrence da Arábia, Viva Zapata, Buffalo Bill entre tantos outros que este ator multifacetado interpretou, podemos até dizer vivenciou, tal era sua paixão pela arte de representar.


As Lawrence of Arabia.      

As Eufemio Zapata with Marlon Brando's Emiliano Zapata in Viva Zapata (1952).


                     As Zorba the Greek.


As a Cheyenne chief in                                                          Buffalo Bill.


Antonio Rudolfo Oaxaca Quinn nasceu em 21 de Abril de 1915 na cidade de Chihuahua, no México, filho de Francisco Quinn de origem irlandesa e de Manuela Oxana, Índia mexicana. Sua família se mudou para o Texas, nos Estados Unidos, quando Quinn tinha apenas quatro anos de idade. Aos dez anos, Quinn perde seu pai em um acidente o que o marcaria profundamente, pois admirava muito seu pai por sua tenacidade e coragem. Para ajudar sua família a sobreviver, Quinn deixa os estudos e vai trabalhar como engraxate, entregador de jornais e lutador de boxe profissional antes de se tornar um dos maiores artistas do cinema e ator vencedor do Oscar.


            Anthony Quinn at 18 months, 1916.


Chihuahua town.               

Earning the Oscar for Best Supporting Actor in Viva Zapata in 1952.


O que, porém geralmente permaneceu ignorado pelo grande público e o talento que Quinn exibia também para as artes plásticas. Em sua adolescência já demonstrava interesse e aptidão pelas belas artes retratando estrelas de cinema a partir de imagens dos mesmos em jornais. Ele enviava seus trabalhos pelos correios aos estúdios cinematográficos para os artistas que havia pintado, porém apenas Douglas Fairbanks lhe respondeu, enviando-lhe ainda U$ 25,00 pelo seu esboço.


Untitled – Anthony Quinn.


Untitled – Anthony Quinn.

CYRENAICA – Anthony Quinn.


Ainda muito jovem, Quinn ganhou o primeiro prêmio de um concurso de projetos arquitetônicos e através do programa Taliesin Fellowship¹, que promoveu o concurso teve a oportunidade de receber uma bolsa se tornando aluno de um dos maiores arquitetos americanos de todos os tempos o icônico Frank Lloyd Wright, uma celebridade em auge de carreira. A filosofia de Wright era a de que um arquiteto bem sucedido não cria obras para a dimensão do homem e sim para a grandeza do espirito humano. Isto lhe causou uma profunda impressão que carregaria consigo por toda a vida. Através da recomendação de Wright, o qual desenvolveu uma admiração e amizade paterna por Quinn, começou a frequentar aulas de atuação como uma forma de terapia pós-operatória (sofreu uma intervenção cirúrgica, pois tinha um problema de dicção tendo que reeducar a sua maneira de falar), o que mudou sua vida e o levou posteriormente a uma carreira de ator que durou mais de seis décadas.   

Taliesin - Frank Lloyd Wright Home and Studio.

Taliesin - Frank Lloyd Wright Home and Studio.

   The Taliesin Fellowship.


Falling water house by                                                                     Frank Lloyd Wright.


                                Frank Lloyd Wright.

Para pagar suas aulas de interpretação trabalhou como porteiro. A caminho de casa após o trabalho, passava diante de uma loja de antiguidades, lá vislumbrou uma estátua chinesa antiga da Dinastia Tang, representando um cavalo pela qual se encantou. Todos os dias ficava muito tempo diante da vitrine admirando a obra de arte, pois não tinha como pagar por ela. O proprietário da loja percebendo o interesse do jovem, o convidou a entrar e negociou com Anthony Quinn que lhe pagaria 10 a 20 centavos americanos por semana até que a peça estivesse quitada, e assim Quinn o fez. Este cavalo foi o primeiro de muitas peças de arte de sua coleção, porém dela ele nunca se desfez, levando-a para onde fosse durante toda a sua vida.

Anthony Quinn’s Tang Horse.            

Ao longo de sua vida, Anthony Quinn sempre esteve cercado de criatividade. Quando ele tinha apenas dois anos de idade, sua mãe costumava desenhar lindas imagens sobre lenços de linho costurados por ela, bordava-os e os vendia para ajudar a sustentar a família. Seu pai também exibia talento artístico, tocava canções populares mexicanas no violão e cantava quando a família se reunia depois do jantar todas as noites. A primeira casa da família ao se mudarem para os Estado Unidos era um mero barraco em meio a uma favela no bairro pobre de East Los Angeles, porém sua mãe fazia questão de manter o piso de terra batida sempre impecável e seu pai pintou paisagens nas paredes, não apenas da casa deles mais das circunvizinhas para ocultar dos olhares de seus filhos o lixo e a sujeira que os rodeava. Hoje em dia a biblioteca pública de East Los Angeles leva seu nome, uma vez que Quinn depois de alcançar a fama investia na mesma frequentemente defendendo a ideia de que a leitura muda a vida de um ser humano. Podemos observar um belíssimo mural lembrando sua ascendência latina, feito pela artista/muralista Josefina Quezada, também mexicana. A partir destas vivências e de muitas outras, Quinn aprendeu de que independente de quão pobre se encontrava sua situação a vida poderia ser transformada ricamente através de como se olhava para ela usando a arte.


  East Los Angeles Library.


Tree of Knowledge mural                                                                     by Josefina Quezada.

Quinn acreditava que sua exposição precoce à expressão criativa na figura da ingenuidade e estética artística de seus pais formou a base sobre a qual ele construiria a sua carreira. Observando os eventos em sua vida poderemos acreditar serem em si pouco significativos, porém percebendo-os no contexto do caminho de vida forjado por Anthony Quinn, veremos que são os elos de uma vida ligada à paixão de viver e de criar.


Island Princess – Anthony Quinn.


Lost Fragment - Onix                                                                              Sculpture – Anthony Quinn.

                            Mayan Beauty.


Mobile Bird, 1981.            

  Masks of Mystery - 1990.


Face in Stone – Blue Onyx –                                              Anthony Quinn.


                        Untitled.


Venere Woodcarving – Anthony Quinn.


Quinn defendia a ideia de que todas as crianças possuem um pensamento criativo natural que ao longo dos anos vai sendo entorpecido se exposto a ambientes educacionais rígidos que não lhes permitem dar vazão a liberdade inventiva. O pensamento criativo precisa ser alimentado e incentivado ao longo da vida. Muitos estudos têm demonstrado positivamente que o pensamento imaginativo e a expressão criativa ajudam a desenvolver e reforçar as competências tradicionais; as habilidades necessárias para trabalhar através das escolhas complexas que fazemos todos os dias. Em 2001, após seu falecimento, sua viúva inauguraria a Fundação Anthony Quinn que cria e administra programas inovadores para promover a ideia de que a arte, em todas as suas formas, é essencial para a aprendizagem e para o enriquecimento da mente.

Anthony Quinn, 1937, sketching and drawing and getting it ready for a large canvas.


An original sculpture made by Anthony Quinn – Anthony Quinn Foundation.


Anthony Quinn encourages daughter Antonia to paint while wife Kathy looks on, holding son Ryan.

Para além das aulas de arte que cursou em Chicago durante a década de 1950, Quinn nunca frequentou uma escola de arte; seu amor pela leitura, sua curiosidade sobre a vida e sobre o mundo, juntamente com as viagens que sua profissão viria a lhe proporcionar, lhe deram inspiração para sua arte. Usou seu talento não apenas para interpretar, mas também para pintar, esculpir e escrever. Além dos inúmeros filmes dos quais participou, e, de suas obras de arte, também escreveu dois livros de memórias: "The Original Sin" (1972) e "One Man Tango" (1997), um número de scripts, e uma série de histórias inéditas atualmente na coleção do seu acervo. Anthony Quinn diria que nunca visitou uma cidade ou um país sem deixar um pouco de si e de levar muito do que a cultura e a arte do local possuíssem.

                                   Kiss - Marble.


Swooping The Darkness Up – 1985.               


             Alhambra – White Marble.


Ancestors - 1984.

Great Spirit.                                    


              The Great Mistery – 1985.


Song of the musician.                       


            Breath of Buffalo.


Através de sua atuação e sua obra, ele foi capaz de comunicar o seu amor por toda a humanidade, independentemente das diferenças linguísticas, culturais ou religiosas, pois acreditava que as artes eram uma linguagem universal.
O crítico de arte Donald Kuspit diria ao seu respeito: “Se examinarmos sua expressão criativa ao longo de suas atuações e obras poderemos atestar que se trata de fato de um gênio inventivo”.


Godess of the Wind –                                                                Anthony Quinn.

          Anthony Quinn in his studio.


A Bird in all its Glory – Anthony Quinn.             

    Diva - marble – Anthony Quinn.


Velum – Anthony Quinn.                


              Diva - Anthony Quinn.


The Garment of Brightness - 1985.          


                                    Love - marble.


Eve - 1988.                                         

Anthony Quinn o artista, um prolífico e apaixonado escultor, pintor e desenhista. Mesmo o olhar mais superficial de suas obras irá atestar que elas vieram de seu coração, de sua alma; há uma força e fervor em cada uma de suas peças que atesta o fogo que ardia dentro de seu criador. Cada material foi cuidadosamente selecionado e meticulosamente manipulado até que refletisse as emoções que o inspiraram. Mesmo as peças que permanecem inacabadas irradiam sua essência; pois Quinn colocou tudo o que tinha em sua arte, se deixando exposto para aqueles que conseguem vê-lo através de suas obras.


La Femme Ideal.

Of The Sun  - 2000.

                   Phoenician Aristocrat – 1990.


Self Portrait - Anthony Quinn.          

Drifter – Bronze sculpture.

Graffiti on 91st Street.

                    Butterflies.


Dawn to Dusk.                                   


               Beluchi Woman - Bronze.


Pietá - Marble.                             

Depoimento de Katherine Quinn ao inaugurar a Anthony Quinn Foundation:

"Eu passei 16 anos de minha vida com o meu falecido marido, Anthony Quinn. Através da nossa experiência em conjunto, eu aprendi que a criatividade é parte da vida cotidiana. Não importa para onde viajamos, do local mais luxuoso para aos lugares mais básicos, Tony conseguia ver beleza e arte nas coisas mais simples - e nas pessoas que com pequenos gestos tornavam o mundo mais belo. Um simples arranjo de flor; a forma como quadros eram pendurados em uma parede; o cuidado com que uma árvore havia sido podada. Criatividade não é apenas genética. A criatividade pode e deve ser ensinada e alimentada ao longo da vida."


                            Lady of Crete.



Painting study.             

               Belladonna.


Diana - Marble.                

    Indian Beauty - Marble.


Before the Council Fires are Cold                      1985.

              Inspiration.


¹ Taliesin Fellowship - O Taliesin Fellowship foi criado em 1932, quando 23 aprendizes foram morar em Taliesin, a casa de Frank Lloyd Wright construída em Wisconsin, para aprender com o arquiteto renomado. A  educação em Taliesin enfatizava a pintura, a escultura, a música, teatro e a dança. O Taliesin Fellowship cresceu rapidamente se transformando em uma das mais importantes escolas e laboratórios de arquitetura.


 Triumph - Anthony Quinn.

3 comentários:

  1. Parabéns por mais um post MARAVILHOSO !!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei Delia! Que post interessante ! Era um grande ator, porém tb. um artista plastico poético e muito talentoso. Gostei das cores das pinturas e adorei as esculturas ! Obrigada Delia ! Bjs Muetti

    ResponderExcluir
  3. "Não reconheço nacionalidades nem fronteiras; meu compromisso é com a vida." - Anthony Quinn.

    ResponderExcluir

Blogger Wordpress Gadgets