13 de jan de 2014

FATOS CURIOSOS DA HISTÓRIA DA ARTE – LEONARDO DA VINCI.

                                    Esboços de Leonardo da Vinci.






O italiano Leonardo di ser Piero da Vinci nasceu no dia 15 de abril, no calendário Juliano, ou no dia 25 de abril, no calendário gregoriano, de 1452.
Nascido em Anchiano uma aldeia nos arredores da cidade de Vinci, Leonardo veio de origem humilde. Ele nasceu de uma relação fora do casamento de um abastado notário Ser Piero da Vinci com uma camponesa.
 
         Casa onde Da Vinci nasceu, hoje museu da Vinci, Toscana – Itália.
 
 
 
 



 
Não se sabe muito acerca da educação e formação do artista, no entanto, muitos autores afirmam que seu conhecimento não provinha de fontes tradicionais, mas sim, da observação pessoal e da aplicação prática de suas idéias, ao longo de sua vida. Leonardo da Vinci tornou-se uma das mentes mais célebres do Renascimento Italiano.
 
 




 
Portrait of Leonardo by Francesco Melzi after 1510, red chalk on paper.
 
 



Adulto, foi uma personalidade polêmica no seu modo de vestir, e no comportamento chegou a ser denunciado por prática de sodomia, mas não foi condenado. Supõe-se que ele tenha sido homossexual, mas sua intimidade permanece misteriosa.

As descrições de contemporâneos de Leonardo e os seus retratos combinam-se para criar uma imagem de um homem alto, atlético e extremamente atraente. Os seus retratos mostram que, na velhice, usava o cabelo comprido num tempo em que a maioria dos homens o usava curto ou pelos ombros, e a barba curta ou a cara barbeada. A barba de Leonardo, por seu lado, descia-lhe até ao peito. Sua roupa era descrita como diferente, na escolha de cores vivas e de túnicas curtas, ao gosto dos mais novos, já que os homens da sua idade vestiam normalmente trajes compridos. A imagem de Leonardo, durante a velhice, foi recriada na estátua que se encontra no exterior da Galleria degli Uffizi, em Florença
.



 
Estátua de Leonardo no exterior da Galleria degli Uffizi, em Florença, baseada em descrições de contemporâneos do artista.
 


Foi um dos maiores gênios da humanidade, atuou como pintor, escultor, arquiteto, botânico, músico, engenheiro, cientista e geólogo, além de ter estudado anatomia, óptica e perspectiva, mas ainda assim, há vários fatos sobre ele que muitos desconhecem.



Como por exemplo, o fato de ele ser canhoto, e isto, em uma época em que os canhotos eram tidos como enviados do diabo. Obstinado continuou a escrever com a mão esquerda o que lhe causou alguns dissabores. Além disso, Leonardo escrevia também da direita para a esquerda, sendo apenas possível a leitura dos seus textos em frente a um espelho¹.



 
                        Texto em escrita invertida – Leonardo da Vinci


 
Desenho Homem Vitruviano com escrita invertida – Leonardo da Vinci
 
 
Palavra “Spiegelschrift” (cuja tradução literal é "escrita espelhada"), escrita de maneira invertida/espelhada.
 
 
Em cerca de seis mil páginas manuscritas que permaneceram inéditas até a sua morte, há a mais fantástica coleção de invenções e soluções de engenharia já imaginadas por um único homem: esboços de helicópteros, submarinos, pára-quedas, veículos e embarcações automotoras, máquinas voadoras, projetos minuciosos de tornos, máquinas perfuratrizes, turbinas, teares, máquinas hidráulicas para limpeza e dragagem de canais, canhões, metralhadoras, espingardas, bombas, carros de combate, pontes móveis entre outros.
 
            Criações de Leonardo da Vinci.
 
 
 
Estudo de Da Vinci: Tanque.
 

 
Estudo de da Vinci: Helicóptero.
 
 
Estudo de Da Vinci: Pára-quedas.
 

 
Da Vinci fez o primeiro projeto de uma bicicleta muitíssimo superior, em termos de solução de engenharia, às primeiras que seriam fabricadas por volta de 1817. O sistema proposto por Leonardo tinha o pedal ligado a uma roda dentada, que transmitia força à roda traseira por meio de uma correia. A idéia seria adotada no começo do século XX. Sua bicicleta jamais foi construída em seu tempo. O mesmo aconteceu com todos os seus outros inventos, avançados demais para as possibilidades técnicas da época.

 
                                  Bicicleta – estudo de Da Vinci.
 
 
                         Correia/corrente bicicleta – estudo de Da Vinci.
 




Leonardo era, porém conhecido principalmente como pintor. Duas de suas obras, a Mona Lisa e A Última Ceia, estão entre as pinturas mais famosas, mais reproduzidas e apreciadas de todos os tempos, e sua fama se compara apenas à Criação de Adão, de Michelangelo. O desenho do Homem Vitruviano, feito por Leonardo, também é tido como um ícone artístico e cultural.

 
Mona Lisa ou La Gioconda, 1503-15061 Pintura a óleo sobre madeira de álamo, localizada no museu do Louvre – Paris, França.



The Last Supper /A Última Ceia (1495-1498), técnica mista com predominância da têmpera e óleo sobre duas camadas de preparação de gesso aplicadas sobre reboco (estuque). Localizada no Refeitório de Santa Maria delle Grazie, Milão, Itália.
Homem Vitruviano - segundo a interpretação de Leonardo da Vinci. Técnica: Lápis e tinta sobre papel.
 




Segundo relatos Leonardo Da Vinci tinha dois defeitos incompatíveis entre si: era perfeccionista e procrastinador (ou seja, postergava aquilo que tinha para fazer). Isto fez com que deixasse de terminar várias de suas obras, pois ao retomá-las lhe parecia que as mesmas não tinham ficado boas o suficiente, o que às vezes o fazia colocá-las de lado definitivamente ou até se desfazer destas.
Adoration /Adoração dos Magos - 1481-1482, Óleo e têmpera sobre madeira 
Galleria degli Uffizi, obra inacabada.
 
 
 
Pintura inacabada de São Jerônimo no Deserto - 1480 - Óleo e têmpera sobre madeira, museu do Vaticano.
 
Como se não bastasse ser provavelmente um dos homens mais inteligentes que já existiu, (Seu QI foi estimado entre 180 e 220, um índice acima de 141 pontos já indica genialidade.) Freqüentemente foi descrito como o arquétipo do homem do Renascimento, alguém cuja curiosidade insaciável era igualada apenas pela sua capacidade de invenção.
 
Leonardo da Vinci.
 
 
Pouco conhecido também é o ofício com o qual, por vezes, ganhava a vida, e pelo qual era apaixonado: o de cozinheiro, "alquimista dos sabores" como ele denominava aqueles que dominavam as artes culinárias.
Só em 1981 o precioso Codex Romanoff foi descoberto, no arquivo da família imperial russa, preservado no Museu Hermitage de São Petersburgo (Leningrado).  Nele, Leonardo da Vinci costumava tomar nota de receitas e idéias sobre culinária e etiqueta. O códice também mostra diversos projetos para máquinas, criadas e desenhadas por ele, como auxiliares no trabalho de cozinha. Estes são dispositivos absolutamente surpreendentes. Do “esticador” da massa de espaguete para o moedor de pimenta, inspirado na torre Sforza, este manuscrito nos traz uma fonte incrível, não só pela tradição culinária italiana do século XVI, mas também é um espelho que reflete uma outra faceta de seu gênio!
 
Máquina de abrir massa de espaguete - Leonardo da Vinci.
 
 
 
Esboço de moedor de pimenta - Da Vinci.
 
 
 
Fatiadora de ovos - Da Vinci.
 

Embora  a culinária de Da Vinci apresentasse uma grande diversidade de pratos que passam de carne de foca a pernas de Rã, ele era um vegetariano convicto. Entre os pratos favoritos de Leonardo estavam a sopa de grão de bico, o pudim de amêndoa, figos fritos e feijão, além das muitas maneiras de se preparar polenta de aveia (o milho ainda não era conhecido), prato que levava sua assinatura na “Taberna dos três Caracóis”, onde realizava um trabalho extra como garçom aos 17 anos, enquanto também era aprendiz do mestre Verrocchio (escultor, pintor, engenheiro, ourives e matemático de Florença).
 
                      Ilustração  de “Notas de cozinha” de Leonardo da Vinci.
Foi inovador ainda quanto a características e técnicas de suas receitas. Iniciou um novo estilo de apresentação e preparação de alimentos, quando junto com seu amigo Sandro Boticelli abriu uma pousada que se chamava “A pegada das três rãs”. Colocou mesas pequenas e serviu pequenas porções de pratos sofisticados e muitos vegetais, com uma apresentação da atual "Nouvelle Cuisine" incomum na época, porém própria dele e de sua finesse. Eles fracassaram, porque a sociedade se negava a considerar como almoço uma fatia de pão torrado com uma anchova enrolada artisticamente.
 
Desenho de maneiras diversas de dobrar guardanapos (Codex Romanoff).
Eis um trecho de um de seus cadernos em relação à saúde e o cozinhar:
  “Se quiser ser saudável observe este regime.
   Não coma quando não tem apetite e jante alimentos leves,
   Mastigue bem e atente para que tudo aquilo que ingere
  Seja bem-preparado e de ingredientes simples.
  Aquele que toma a medicina é mal aconselhado
  Cuidado com raiva e evite o ar abafado.
  Fique de pé por um tempo quando você se levantar após uma refeição.
  Certifique-se de não dormir ao meio-dia.
  Deixe o seu vinho ser misturado com água, tome pouco de cada vez
  Não entre as refeições, nem com o estômago vazio.
  Não demore e nem prolongue a sua visita à casa de banho.
  Se fizer exercícios, não deixe que sejam muito extenuantes.
  Não deite com o estômago para cima e sua cabeça em posição
  inclinada para baixo
  Certifique-se de estar bem coberto a noite,
  Mantenha a cabeça descansada e a mente alegre.
  Evite libertinagem e mantenha esta dieta.”  - Leonardo da Vinci.
 
Reproduction of page from da Vinci’s notebook (Codex Romanoff) Source: Library of Congress.
 


Leonardo sempre amou a natureza. Nas proximidades da sua casa de infância haviam montanhas, árvores, rios e animais selvagens. Este ambiente de juventude terá estado na origem do interesse de Leonardo pela natureza, lhe proporcionado as condições perfeitas para observação e estudo do mundo natural e, talvez, da pintura. Teve uma grande paixão por cavalos que, mais tarde, foram objeto de magníficos estudos.
 
Leonardo da Vinci - Sketch of Horses.
 
 
Horse drawing – Leonardo da Vinci.
 
 
 
                                        Study of Horses and Rider – Leonardo da Vinci.

O amor de Leonardo pelos animais está documentado em relatos dos seus contemporâneos, nas suas biografias mais antigas e nos seus livros de notas. Contrariamente aos costumes da época, Leonardo chegou mesmo a questionar a moralidade de comer animais quando tal não era indispensável à saúde. Coerente com as suas idéias, Leonardo tornou-se vegetariano, numa época em que as carnes eram consideradas essenciais em uma alimentação farta e um indicativo de posição e status social. Também há relatos de que em dia de feiras onde eram vendidos animais, os comprava em quantidade para dar-lhes liberdade.

 
 
 
Study of cats and other animals, 1513 – Leonardo da Vinci.
 

Mas seu grande atributo talvez tenha sido “o olhar”, pois observando buscava a representação fiel da natureza usando todo o conhecimento possível como ferramenta, fosse a matemática, a medicina ou o que mais aparecesse. Para ele, os olhos eram a principal via do conhecimento – o que fazia da pintura a mais elevada de todas as artes. Explorou ao máximo a capacidade que os olhos têm de perceber a luz e as sombras, a posição e a distância, o movimento e o repouso das coisas; sondou tudo o que podia com seu olhar. De suas análises sobre os efeitos da atmosfera sobre uma paisagem, criou normas rigorosas de perspectiva. Definiu, por exemplo, o quanto a imagem dos objetos ao fundo de uma cena deveria ter as cores e os contornos suavizados para passar a impressão de profundidade. Tudo com uma precisão matemática. Ele ainda observou atentamente os movimentos do mundo – da água, das nuvens, das folhas, dos animais e, claro, do homem. Além dos desenhos de anatomia humana, fez dezenas de esboços de cavalos galopando, gatos repousando e cães se coçando. Enfim, em nome da arte, Da Vinci tirou de cada momento da vida uma cena digna de ser representada em detalhes. Para ele, a pintura era uma ciência.
 
Leonardo da Vinci – Study of dog and cat.
 
 
 
Botanical studies of flowers - Da Vinci.
 
 
Old Man with Water Studies, Leonardo da Vinci c. 1513, possible self-portrait.
 



 Leonardo da Vinci, the Foetus in the womb, 1511.
 
“Ele foi o maior curioso da história”, escreveu o historiador inglês Kenneth Clark, autor de uma das mais respeitadas biografias de Da Vinci. De fato, Leonardo nunca deixava de questionar o como e o porquê das coisas.
Leonardo da Vinci - Self Portrait.
A morte o encontrou, num dia de maio de 1519, angustiado com a idéia de que a alma, fosse lá o que fosse, só poderia existir num corpo vivo. Para Da Vinci, o Universo seria regido por leis harmoniosas – vida e morte se complementariam. E ele tinha consciência de que não estava imune a essas leis: “Quando pensava estar aprendendo a viver, eu também estava aprendendo a morrer”.
                            Leonardo da Vinci - Salvator Mundi -1499.

 

 

 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogger Wordpress Gadgets