27 de set de 2015

ANSELM FEUERBACH - A ARTE DO BELO

Anselm Feuerbach - Das Urteil des Paris, von 1869 bis 1870.

“O pintor precisa de quatro coisas: um coração terno, olhos agudos, mão fácil e pincéis sempre bem lavados.” - Anselm Feuerbach


Anselm Feuerbach - Self-Portrait.         

Pintor alemão nascido em Speyer, Alemanha, em 12 de setembro, 1829. Considerado o mais importante pintor alemão da escola clássica do século XIX, ao lado de Arnold Böcklin (Suíço) e Hans von Marées, os três artistas ficaram conhecidos como os “Deutschrömer” ("Romanos alemães"), devido à sua preferência pela arte italiana sobre a arte alemã.

Geburtshaus von Anselm Feuerbach in Speyer - casa onde Anselm Feuerbach nasceu - Speyer.
Anselm Feuerbach.                                     

1878 - The Artist's Step-mother, Henriette Feuerbach.

Retratou figuras humanas baseado em artistas clássicos e nos renascentistas italianos, além de paisagens com temas mitológicos. Possuía o conhecimento do mundo clássico e suas composições eram imbuídas da dignidade e simplicidade das estátuas da arte grega.

Medeia, 1870 óleo sobre tela - Anselm Feuerbach.  


The death of the poet                                                        Pietro Aretino, 1854 - Anselm Feuerbach.


Anselm Feuerbach – Badende Kinder, 1864.


Anselm Feuerbach - Medea an der Urne       


Mandolin Player, 1868 oil on canvas -                             Anselm Feuerbach.


Zigeunertanz (Gypsy Dance), 1853, oil on canvas 
by Anselm Feuerbach.


Anselm Feuerbach - Paolo and Francesca – 1864.

Head Study of a Girl with Vine Leaves in Her Hair, 1852 - Anselm Feuerbach.


Anselm Feuerbach - Nanna, c.1829.     


Ruhende Nymphe 1870 - Anselm Feuerbach.


Após passar pelas escolas de arte de Düsseldorf e Munique, ele foi para Antuérpia e depois para Paris, onde se beneficiou dos ensinamentos de Couture, e produziu sua primeira obra-prima, “Hafiz na Fonte” em 1852.


Hafiz at the Fountain - Anselm Feuerbach - 1852.


Mais tarde muda-se para Veneza e, os trabalhos aí realizados demonstram um estudo minucioso dos mestres italianos. Seria lá também que ele desenvolveria seu estilo próprio e viria a conhecer sua musa inspiradora, Anna Risi, também conhecida por Nanna Risi, ou simplesmente por Nanna, uma linda mulher que parecia emergir diretamente de um mundo antigo. Viaja para Roma e Viena, em 1973 tornando-se professor na Academia de Artes de Viena, porém mais tarde retornaria a Veneza onde permaneceu até sua morte em 4 de Janeiro de 1880.


Anselm Feuerbach - Nanna - Jahr 1860.



Anselm Friedrich Feuerbach - Nanna               Risi.


Anselm Friedrich Feuerbach - Nanna Risi - detail.         


Nanna, 1861, Germanisches                                           Nationalmuseum Anselm Feuerbach.



Feuerbach, foi o primeiro a perceber o perigo decorrente do desprezo da técnica, defendia que a mestria era necessária para expressar ideias, e, que uma caricatura mal desenhada, embora colorida, nunca podia ser a suprema realização na arte. Durante sua vida, Anselm Feuerbach se sentiu incompreendido e mal interpretado. Suas pinturas mostram a grandeza, a beleza e a nobreza do ser humano, porém os críticos contemporâneos clamavam à época, por drama e paixão nas artes pictóricas. Feuerbach, trazia a tona em suas obras mais a sensação do que a ação dramática propriamente dita, fazendo com que exalassem poesia desnudando a alma, ilustrando o antigo ideal humano. Podemos observar em suas obras "Banquete de Platão" velhos mestres filosofando sobre a beleza, imediatamente na composição “Medea” a personagem não é retratada assassinando seus próprios filhos em uma acesso de loucura, mas sim sentada em uma praia tristemente diante da imensidão do mar.


1874 - Anselm Feuerbach - Gastmahl Platon.


Anselm Feuerbach - Medea mit dem Dolch 1871


Suas pinturas com temas históricos ou religiosos geralmente elaboradas minuciosamente por ele que fazia inúmeros estudos à carvão ou sanguínea antes de iniciar um trabalho, usualmente pintados em grande escala nos presenteiam com luminosidade e cor, tornando-se bem populares e requisitadas à época, bem como seus “Portraits” os quais, no entanto, o artista não os considerava arte. Dizia saber ter sido designado a realizar grandes coisas e de que somente encontraria a paz para sua inquietude na hora de sua morte, porém, apesar deste padecimento espiritual em vida tinha a consciência de que suas obras viveriam para sempre.

Amazonenschlacht, 1873 – Anselm Feuerbach.


Anselm Feuerbach - Dante und Vergil in der Unterwelt, 1856.

Iphigenie, 1862 – Anselm Feuerbach.


Die Römer der Verfallzeit - 1850 (Detail) – Anselm Feuerbach.


Pietá - Anselm Feuerbach.


"A teologia é antropologia." - Anselm Feuerbach



 Anselm Feuerbach - Medea mit Kind – Skizze.


Anselm Feuerbach - Paolo and                                                                 Francesca, preparatory drawing.


Anselm Feuerbach - Orpheus and Eurydice, 1869.


"Se alguém lhe dá aquilo que chamamos de bom conselho, faça o oposto; você pode ter certeza que vai fazer a coisa certa nove em cada 10 vezes." - Anselm Feuerbach


Anselm Feuerbach - Romeo                                               and Juliet.


Anselm Feuerbach-Ricordo di Tivoli - 1867



Feuerbach Nereus and Oceanid – Study



Auto-retrato, Hermitage entre 1854 - 58.

2 comentários:

  1. Belíssimo post que nos brinda com magníficas obras de estudo minucioso de um gênio incompreendido a mentalidade de sua época, Feuerbach condiz a sua elucidação a cerca daquilo que um pintor necessita, pois exala um coração terno, olhos agudos, e maleabilidade em suas mãos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Delia Corecco Steinersetembro 28, 2015

      Obrigado Aminah por sua presença sempre enaltecedora e marcante neste blog.

      Excluir

Blogger Wordpress Gadgets