7 de nov de 2014

O SONHO DAS ÁRVORES – O MUNDO MÁGICO DE BRUNO TORFS.

                                                                JARDIM DE ESCULTURAS.

Esculturas de Bruno Torfs.

 “Everything comes and goes, and there's beauty behind it.” – Bruno Torfs

“É tudo um eterno ir e vir, é nisto que consiste a beleza.” – Bruno Torfs


Bruno Torfs entre duas de suas obras.

Oculto entre as árvores e a natureza verdejante da pequena aldeia Marysville, no estado de Victoria, sudeste da Austrália, existe um mundo mágico onde o escultor, Bruno Torfs conseguiu fundir a beleza da arte com o encanto da natureza criando um jardim de esculturas ora de terracota ora esculpidas nos próprios troncos de árvores nativas. 

Esculturas de Bruno Torfs.


Esculturas de Bruno Torfs.


Nascido em 1956 no Paraguai, descendente de suecos, aos 15 anos, passou a viver na Europa (Bélgica) para onde a sua família se mudou em busca de novas oportunidades. Ali no continente de seus ancestrais, nasceria o escritor, porém sua alma buscava ainda mais e enveredando pelas artes se tornou um pintor, para mais tarde descobrir sua verdadeira natureza, seu talento como escultor, dando vazão a tridimensionalidade de todas as formas de que sua sensibilidade e sutileza artística eram capazes de criar.

Bruno Torfs diante de suas obras.

Pintura de Bruno Torfs.


                     Pintura de Bruno Torfs.  


Pintura de Bruno Torfs.


Pintura de Bruno Torfs.


Pintura de Bruno Torfs.                     


Auto Retrato de Bruno Torfs.


Bruno Torfs esculpindo.

De natureza andarilha Bruno sentiu a necessidade de ganhar o mundo, e em uma dessas suas viagens, se deparou com o pequeno povoado, de clima tropical, cercado de frondosos bosques, vislumbrando ali o lugar ideal para plasmar sua obra dando vida a suas criações artísticas. Surgiam ali os rostos e a cenas que impregnaram sua alma ao longo de suas viagens pelo mundo. Em apenas cinco meses de trabalho árduo, projetou o jardim museu que chamaria de “Bruno’s Art and Sculpture Garden”. Trouxe sua família para este lugar extraordinário do qual daquele momento em diante fariam seu novo lar.


Bruno Torfs e família.

Escultura em terracota, Bruno Torfs.

Escultura em terracota, Bruno Torfs.           

Escultura em terracota, Bruno Torfs.

Escultura em terracota, Bruno Torfs.

Escultura em terracota, Bruno Torfs.


Escultura em terracota, Bruno Torfs.

Escultura em terracota, Bruno Torfs.

Escultura em terracota, Bruno Torfs.

Este determinado artista começou a expor suas esculturas em 1996, abrindo o jardim aos primeiros visitantes com apenas 15 de suas obras. Em uma década totalizariam mais de 280, incluindo pinturas, desenhos e esculturas em terracota e madeira, que escondidos entre a flora e a fauna tropicais, ou expostos no mini museu atraem o olhar atônito e encantado de seu público, que tem o privilégio de poder apreciar a arte intrinsecamente ligada ao meio ambiente que quando não nasce das próprias pedras ou troncos de árvores, é colocada como complemento em perfeita harmonia assemelhando-se a um diorama¹. 



Pintura de Bruno Torfs.

Pintura, Bruno Torfs.

Mini escultura terracota - Music Man - Bruno Torfs.


Esculturas Terracota - Bruno Torfs.

Escultura em terracota inserida natureza - Bruno Torfs.


Detalhe escultura terracota - Bruno Torfs.

Escultura terracota - Bruno Torfs.


Escultura em terracota inserida em tronco de árvore Bruno Torfs.

No Bosque sonham as árvores e nos estimulam a passear em uma hora qualquer, inspirando o cheiro do orvalho fresco da manhã, sentindo a suave brisa acariciando-nos o nosso ser mais profundo, anunciando a magia vindoura. O pintor, o músico, o escultor, o artista nato despertam e são convidados a aguçar seus sentidos, pois que são clientes assíduos da arte de observar. Quando o ser humano se esvazia do mundano, musas, fadas, sereias, salamandras e duendes, seres místicos, enigmáticos, lentamente vão surgindo, preenchendo os espaços que os olhos desatentos não souberam enxergar, se desvendam pois que a natureza lhes pertence, inspirando-nos a afastar os galhos que encobrem o seu mundo, fazendo-nos cruzar as fronteiras oníricas de tempo e espaço.


Escultura em terracota e escultura esculpida diretamente tronco árvore - Bruno Torfs.


Terracota e materiais naturais - Bruno Torfs.

Escultura madeira - Bruno Torfs.


Escultura em terracota envolta em natureza - Bruno Torfs.

Escultura terracota - Bruno Torfs

Escultura terracota.


Xamã em terracota  - Bruno Torfs.


Outro ângulo escultura acima.

Bruxa  -  terracota em tronco árvore - Bruno Torfs.


Gnomo - terracota - Bruno Torfs.


 Escultura em madeira - Bruno Torfs.


Sadu - Terracota - Bruno Torfs.

Os seres místicos nunca estão onde você os espera, se fazem desvendar aos poucos enquanto ainda não podemos vislumbrá-los ao todo. Na tentativa, confundimos um raio de sol com seus cabelos, o luar com a curva de seus vultos passando silenciosos por entre as folhagens. Podemos dizer que os vimos alimentando pássaros em meio a luz de uma tempestade de estrelas. Podemos ouvi-los evocando antigas magias e cantando mantras, podemos sentir seus olhares nos observando plácidos. O importante porém é que os olhos de nossas almas os percebam, que saibamos dar ouvidos aos sons do bosque que os abriga, a estes seres misteriosos, quase etéreos, abraçando árvores, fundindo-se com o musgo e os galhos, surgindo de dentro das águas mais cristalinas, deixando passar por entre seus dedos córregos translúcidos, caçando mariposas, colhendo flores ou apenas observando-nos.

Escultura terracota - Bruno Torfs.


Escultura terracota - Bruno Torfs.

Escultura terracota - Bruno Torfs.

Xamã - terracota - Bruno Torfs.

Esculturas terracota - Bruno Torfs.

Escultura terracota - Bruno Torfs.   

Pequeno elfo - Terracota - Bruno Torfs.


                     Escultura Bruno Torfs.

Lady of Shalott - Bruno Torfs - terracota.

Escultura terracota - Bruno Torfs.


             Escultura terracota - Bruno Torfs.


Escultura terracota - Bruno Torfs.


Porém de vez em quando a natureza nos mostra sua outra face, se tornando implacável e deixando atrás de si um rastro de destruição e de sofrimento. Lamentavelmente foi o que ocorreu em fevereiro do ano de 2009, um incêndio florestal de grandes proporções assolou a região de Victoria, afetando em cheio a localidade de Marysville destruindo-a em 80%, 189 pessoas perderam suas vidas em meio ao incêndio e o próprio artista e sua família tiveram muita sorte de sobreviver refugiando-se em Melbourne. Segundo o governo australiano este incêndio foi o mais grave até então registrado e arrasou o sudeste do continente, fazendo arder 45.000 hectáres e destruindo mais de 2.000 casas, durando mais de duas semanas.

Bushfire - Marysville - Australia.


As imagens a seguir foram feitas no dia em que Bruno Torfs se atreveu a voltar a sua casa para verificar se algo havia sido salvo após a destruição, ele concluiu que apesar dos muitos danos e perdas poderia restaurar 60% de suas obras. Porém, perderam-se nas chamas os livros e DVDs sobre o “Bruno’s Art & Sculpture Garden” assim como a galeria de arte

                                                     





                                              




                                                  



Bruno Torfs e sua família passaram a morar em um abrigo ofertado pelo governo aos mais de 7.000 desabrigados pelo “Inferno de Marysville” e recebeu apoio financeiro do governo e do estado australiano de Victoria. Após a catástrofe um sem número de pessoas se uniram em torno de Bruno Torfs e de sua família para ajuda-lo na reconstrução de seu parque, entre familiares, amigos, conhecidos e até desconhecidos, que admiram sua arte, o que lhe incutiu uma fé inabalável na bondade humana, dando-lhe forças para literalmente renascer das cinzas. Apesar de seu espírito empreendedor e de seu otimismo sabia que enfrentaria dias difíceis e um futuro incerto, porém decidiu nunca deixar a esperança morrer. Sua urgência em restaurar o jardim de esculturas não era apenas uma atitude voltada para si e sua família, mas também era o seu presente para toda a comunidade de Marysville, porque todos juntos sofreram perdas irreparáveis e o quanto antes pudessem seguir em frente com fé e otimismo, melhor. A reconstrução se deu a partir do nono mês após a tragédia e no início foi preciso fazer um reflorestamento do local, assim como o replantio da flora assim como a limpeza e retirada de tudo que ficou destruído o que não foi uma tarefa fácil. Foram centenas de toneladas de escombros removidos com a colaboração de todos.

 Reconstrução:


                                                                           


                   




Nas palavras de Bruno Torfs: “O incêndio nos tocou a todos profundamente e de modos diversos. Permitiu-me vislumbrar que os seres humanos possuíam um coração e que se importam uns com os outros, me fez descobrir que o melhor de nós pode aflorar quando tudo a sua volta parece obscuro e perdido. Perdemos muito, quase tudo, mas a vida nos deu a oportunidade de obter uma nova visão, de ver as coisas sob uma perspectiva diferente, de fazer novas amizades, mantendo as antigas, de recomeçar, como se a vida fosse um quadro em branco esperando novas possibilidades, novas cores... Neste meio tempo a natureza vem se regenerando, o verde está retornando lentamente e os rios fluindo por velhos e novos caminhos.”


Vida que renasce:





Fevereiro de 2009.


Janeiro de 2014.



Hoje em dia O jardim já está em pleno funcionamento e é um símbolo da perseverança deste grande artista.

                                     Novo jardim encantado:






“No frescor da manhã, quando a natureza se supera em beleza e se faz poema nas pequeninas gotas de orvalho, nas delicadas teias de aranha, nasce a manhã, fresca e doce. Cantos dos pássaros avisam ao longe que a delicadeza raiou. Em nossa alma bate um frescor, uma força de vida, que nos mostra que o cuidado é pleno, que a presença divina é forte, e que somos parte da vida, e no todo podemos relaxar, permanecer, desfrutar e simplesmente ser...” – Autor desconhecido.




¹ Diorama - é um modo de apresentação artística, de maneira muito realista, de cenas da vida real para exposição com finalidades de instrução ou entretenimento. A cena que pode ser uma paisagem, plantas, animais, eventos históricos, que é pintada sobre uma tela de fundo curvo, de tal maneira que simulem um contorno real. A tela colocada na obscuridade e iluminada de maneira adequada dá uma ilusão de profundidade e de movimento, dando a impressão de tridimensionalidade. O modelo é pintado de tal forma que cria uma perspectiva falsa, modificando com cuidado a escala dos objetos para reforçar a ilusão de realismo.

                         Alguns Vídeos que podem lhes interessar

                                Bruno’s Art and Sculpture Garden:







Incêndio e reconstrução:






4 comentários:

  1. Não tenho palavras Delia, só OBRIGADA OBRIGADA OBRIGADA ! Simplesmente fantástico este post sobre Bruno Torfs !!! Um grande presente que você nós proporcionou ! Bjs da Muetti

    ResponderExcluir
  2. Ao ler esse post e conhecer esse artista encantador, Bruno Torfs, só posso concluir que "O amor não é sentimento, é uma habilidade." - Isa Magia

    ResponderExcluir
  3. Simplesmente MARAVILHOSO... Sem palavras, sem amais !!!

    ResponderExcluir
  4. Delia Corecco Steinernovembro 11, 2014

    A vocês que iluminam minha vida, meu muito obrigado.

    ResponderExcluir

Blogger Wordpress Gadgets