30 de jul de 2012

PERSONALIDADES - VINCENT VAN GOGH

                                       
                                                  O Semeador - Vincent Van Gogh


Em 29 de julho completam-se 122 anos da morte de Vincent Van Gogh.
Fica aqui nossa homenagem a este homem sensível,  grande artista, pintor neerlandês, fundador da pintura modernista,  porém tendo como obras principais suas pinturas pós impressionistas,  considerado hoje um dos maiores de todos os tempos, infelizmente por estar a frente do seu tempo, foi incompreendido na época  em que vivia, o que o levou ao suicídio aos 37 anos de idade.




O vídeo acima nos mostra as belas pinturas de Vincent van Gogh,  envolvidas pela lindíssima música de Don Mc Lean, cantor e compositor norte americano, que escreveu a musica “Vincent” em 1971, em homenagem ao próprio,  após se emocionar com a leitura de uma biografia  sobre a sua vida.
Desejo uma linda semana a todos!




29 de jul de 2012

BAUERNMALEREI & VOLKSKUNST CH - SENNTUMSMALEREI


BAUERNMALEREI NA SUIÇA

Começamos a perceber que a pintura decorativa Bauernmalerei é encontrada com mais freqüência na Suíça a partir da segunda metade do séc. XII.  No Séc. XVIII já dominavam os motivos ornamentais e os desenhos florais sendo os elementos figurativos e religiosos ainda raros. Os elementos barrocos se juntam à pintura a partir de 1750, principalmente a figura da Rocaille (que significa concha em francês). A partir de 1800, se começa na Suíça a decorar com pintura Bauernmalerei os painéis das portas e dos armários, neles sendo retratados cenas cotidianas, florais e ornamentais, assim como o figurativo.

                                              Pintura floral com Rocaille em armário

                                                   Appenzeller Bauernschrank 1784

A partir de 1850, surge com muita força no cantão Appenzell a “Senntumsmalerei” ou Poya
que é a pintura Bauernmalerei naiv retratando cenas cotidianas dos camponeses (chamados em alemão de “ Bauern” ou “Sennen”)

                                                   Naive Bauernmalerei Schweiz


A “Senntumsmalerei”  surgiu da criatividade do campesinato,  elaborada  por camponeses e agricultores leigos na pintura . Tinham como principais contratantes os próprios donos de fazendas que queriam ver retratado a sua vida cotidiana. Estas representações pictóricas tinham como foco costumes e tradições camponesas, principalmente relacionados ao “Alpaufzug”, que denomina o costume dos camponeses de levarem seu gado  no período entre Maio e Junho dos vales para os Alpes retornando com os mesmos em Agosto/Setembro. Esta tradição é chamada no dialeto suíço de: "Öberefahre", "z'Alp fahre", "Iefahre", "Abefahre" ou "Usefahre".

                                                  Alpaufzug - Babeli Giezendanner


                                           Alpaufzug Schweiz Bauernmalerei naiv


Os camponeses seguem como se fosse em uma procissão , à frente um menininho vestido em trajes camponeses típicos levando um rebanho de cabras brancas do Appenzel. Atrás dele vem o camponês mais importante na hierarquia, trajado típicamente, levando sobre o ombro esquerdo a queijeira/leiteira de madeira esculpida  cujo fundo é removível, chamada de “Fahreimer”, além de outros apetrechos de madeira ricamente ornamentados  que serão utilizados durante a estadia nos Alpes. Atrás dele seguem três vacas, ricamente adornadas,  com grandes sinos “Senntumsschellen” no pescoço. A elas seguem-se  quatro camponeses , um deles em traje típico da região “Volltracht”, e os outros três com o traje típico de domingo “Sonntagstracht, que consiste em calça marrom ou amarela e camisa branca, com um colete vermelho. Atrás deles vem o gado, propriamente dito, e no final da procissão o dono da fazenda e dos animais.


Fahreimer


                                          
                                                           Alpaufzug Appenzell






Esta tradição tão bem retratada pela pintura Bauernmalerei naiv, é mantida em meu país até hoje e é muito bonita de se ver. Faz parte desta tradição, ao chegarem na “Alp” os camponeses se reunirem para cantarem juntos, canções seculares chamadas “Zäuerli”,  que fazem com que ao escutá-las, o coração de qualquer Suíço, principalmente os que vivem no exterior encolher um pouquinho de saudade!

Espero ter podido lhes passar um pouquinho das minhas raízes e das tradições do meu povo.

Tenham todos  uma linda semana!

                            
                                    Alpabfahrten 2010 - Enzler Emil 






                                       "Appenzeller Zäuerli" 
                        authentic ethic singingers in Switzerland Appenzell




26 de jul de 2012

MANIFESTAÇÕES DA ARTE - THE PIANO GUYS



                                       " Don't only practice your art,
                                          but force your way into its secrets,
                                          for it and knowlege can raise men
                                          to the divine"( Ludwig Van Beethoven)

Em minha alma sinto a arte se manifestar de diversas formas, que admiro
e aprecio. Arte é criação. É fazer nascer através da imaginação a beleza, dando-lhe asas através da imagem, da palavra e do som. A todos um lindo final de semana, recheado de arte!

25 de jul de 2012

PINTURA DECORATIVA & HISTÓRIA - HINTERGLASMALEREI

                                                         HINTERGLASMALEREI


RUMANIAN ICON
Hinterglasmalerei
É uma pintura especial em vidro, ou pintura inversa, feita, não com tintas translúcidas e sim com tintas acrílicas sendo descrita como arte elevada.  Foi durante o Renascimento que esta forma de arte atingiu seu apogeu.  Sua origem data do séc. XIV na Italia de onde se expandiu no séc. XVI por toda Europa Central. No início era praticada por mestres artesãos, altamente capacitados  porém durante a segunda metade do séc.XVIII  passou a ser reproduzida em maior escala por empreendimentos familiares, tornando-se amplamente conhecida e popular na Europa. Este tipo de pintura foi para muitas familias camponesas um trabalho a ser feito nos longos e frios meses de inverno. Um exemplo disto é a familia Sanl, da Àustria, que no séc. XIX produziu durante o inverno nada menos que 20.000 imagens pintadas com esta técnica sobre vidro.
                                         HEILIGE MARIA UND SOHN
                                              Hinterglasmalerei
A "Hinterglasmalerei“ retratava principalmente temas religiosos, porém também se pintavam  temas do dia a dia dos camponeses.  Estes quadros religiosos eram vendidos por ambulantes e enfeitavam Igrejas, capelas locais ou ainda os cantos religiosos especiais,  que existiam na maioria das casas na época, e abrigavam todo tipo de relicários, santos e enfeites sacros. Por sua vez as pinturas  com temas campestres enfeitavam salas e e cozinhas.




                                    Bauernmalerei /Hinterglasmalerei

Em Sandl, na Àustria, existe o museu de “Hinterglasmalerei“ o famoso   Hinterglasmuseum“ onde podemos encontrar uma coleção de 531 quadros de vidro que compreendem o período de 1770 a 1930. Outro país muito importante na representação deste tipo de pintura folclórica é a Rumänia, antiga Yugoslávia, cujo representante mor é o pintor Ivan Generalić (1914–1992).
                              Hinterglasmalerei /Cena campestre

24 de jul de 2012

1.000 VISITAS !



Passamos das 1.000 visitas! Muito obrigada a todos vocês que nos prestigiam com a presença, os comentários e o carinho. Um enorme beijo também aos membros do Blog Fazendo Arte DMC. Convido todos vocês a continuarem conosco neste caminhar através da arte! Bjs a todos...

¡Logramos más de 1.000 visitas! Muchas gracias a todos ustedes que nos prestigian con su presencia, con los comentarios y con el cariño. Un gran beso tambien a todos los miembros del Blog Fazendo Arte DMC. Invito a todos ustedes a quedaren con nosotros en este camino a través del arte. Besos a todos...

We exceeded the 1.000 views! Thanks to all of you who honor us with your prestige, the comments and the affection. A big kiss also to all of the members of Blog Atelier Fazendo Arte DMC. I invite all of you to continue with us in this walk through art! Kisses to all...

Wir erreichten 1000 Besichtigungen! Vielen Dank an alle welche uns besuchten, und für die immer so netten Kommentare. Ich freue mich um jedes neue Mitglied und um jeden Besuch, auf meiner Kunstseite FAZENDO ARTE DMC. Herzlichst...

23 de jul de 2012

PINTURA DECORATIVA & HISTÓRIA - BAUERNMALEREI

                                                        KUTTNER ANTIQUES

A Arte Popular ou Folkart é um termo amplo utilizado para descrever uma variedade de expressões artísticas, representando um povo, país ou região.

Muitos artistas populares não foram academicamente treinados, aprendendo, porém técnicas de pinturas decorativas folclóricas com seus antepassados, uma vez que algumas destas técnicas são passadas de pai para filho há gerações.  A Pintura Decorativa moderna tem suas raízes na arte popular do passado, onde artistas modernos não apenas retratam as técnicas antigas como também fazem uma releitura mais moderna das mesmas, criando novos designs.

Vamos agora conhecer um pouco destas técnicas juntos:
 BAUERNMALEREI:

                                                         
Uma representação das artes populares, proveniente da Suíça, Alemanha e Áustria, tendo se iniciado já na Idade Média. No séc. XVII este movimento é reforçado vindo a conhecer o seu auge na segunda metade do séc. XVIII, dado principalmente ao fato de a arte folclórica nesta época retratar uma classe social mais abastada, obtendo um alcance e uma visibilidade maiores. Nos castelos dos nobres, nas igrejas, nos burgos e nas cidades se instalou o costume do uso de mobiliário com apliques de marchetaria, realizados com madeiras, pedras e metais nobres.  Não podendo custear o mobiliário feito de madeiras exóticas e materiais nobres, marceneiros e carpinteiros se tornam os primeiros pintores de Bauernmalerei (palavra alemã composta de dois termos: Bauer - que significa literalmente camponês ou agricultor; e Malerei - que significa pintura).
                                                                   MARCHETARIA


Estes retratavam com simplicidade o que podiam observar em seu entorno. Flores foram as primeiras a serem retratadas, de forma ainda estilizada, no início, pouco coloridas, se resumindo apenas a cores primárias ou obtidas pela natureza. Eram retratadas rosas, tulipas, margaridas, cravos, trigos e papoulas. Mais familiarizados, artesãos e pintores começaram a pintar retratos (Portraits), muitas vezes estilizados, de pessoas por encomenda.

Desta forma começou a surgir dentro da Bauernmalerei, uma pintura naïv, retratando a vida diária de camponeses em suas fazendas tipicamente européias.  Às flores juntam-se a animais, cestos, frutos, aves e cenas campestres. Também começam a ser retratadas as estações do ano, as festividades e as crenças destes povos. A simbologia começa a tomar um forte espaço nas pinturas feitas, e as cores começam a diversificar.
                               MARC TRACHSLER APPENZELLER BAUERNMALEREI


A Revolução Industrial, séc. XVIII veio causar um profundo impacto neste processo criativo e, com o tempo as pessoas foram deixando o gosto por móveis artísticos confeccionados  manualmente, trocando-os por outros feitos industrialmente. Assim, salvo por alguns admiradores da Pintura Decorativa Folclórica e alguns artesãos e artistas, houve um declínio desta arte. Ressurgiu com muita força no séc. XX, no pós guerra, onde os países envolvidos na mesma se preocuparam com a reconstrução de suas cidades e com a manutenção e o renascimento de suas antigas tradições, entre elas a pintura Bauernmalerei, que hoje é muito apreciada não apenas em seus países de origem, mais também em todos os lugares onde as pessoas sabem prezar o valor de peças exclusivas e belamente adornadas, de mobiliário e artigos de decoração.




22 de jul de 2012

CURSOS



A partir de Agosto 2012, também estaremos ministrando o Curso de Bauernmalerei passo a passo as segundas -feiras das 14:30 às 17:00h, na Universidade de Gerações VIVA, na FA, Faculdade 7 de Setembro, Fortaleza_CE.
Matrículas abertas.

Maiores informações: (085) 4006- 7657  

Coodenação: Sra.Tânia Sancho
viva@7setembro.com.br/ taniasancho@7setembro.com.br

Ministrado por: Profª: Delia Corecco Calado Steiner
dmccalado@yahoo.com.br  

21 de jul de 2012

PERSONALIDADES - CARAVAGGIO

Michelangelo Merisi da Cravaggio, sublime e irreverente representante do Barroco, nasceu na cidade de Caravaggio em Setembro de 1521, vindo a falecer em julho de 1610, com apenas 39 anos. Durante sua curta vida porém, pintou como poucos sem nunca ter esboçado a lápis um único traço sequer. Ele observava e depois pintava, retratando a realidade que o cercava com senso crítico e nitidez. Mestre de luz e sombra!
Convido vocês a assistirem este documentário da BBC de Londres sobre este espetacular artista.

ARTE & SUAS CURIOSIDADES - SIMBOLOS



Durante toda a História símbolos foram escondidos aos olhos de todos. Nas obras de arte, os artistas imaginavam meios engenhosos e por vezes complexos
para transmitirem as gerações futuras suas crenças e inquietações em relação a
sociedade e ao mundo em que se encontravam inseridos.
O campo do Simbolismo abrange toda a história da Humanidade.
Aparentemente sempre estivemos conscientes de que havia algo em nós que transcende a nossa luta diária pela sobrevivência, como que um sentimento inato, atávico, de que existe um outro mundo, espiritual, que permeia e de certa forma controla o mundo visível no qual vivemos.
Nas palavras de Sir Kenneth Clark "A humanidade sempre sentiu a necessidade
de desenvolver qualidades espirituais de pensamento, transformando-os em ações, para com isto se aproximar ao máximo do ideal de perfeição, e ele vem fazendo isto de diversas formas - mediante mitos, lendas, contos, danças, alegorías, metáforas, arte e ... simbolismo."
Fonte: O Código Secreto das Catedrais, por Tim Wallace Murphy, editora Pensamento








20 de jul de 2012

PINTURA DECORATIVA & HISTÓRIA - INTRODUÇÃO




A pintura decorativa ou arte ornamental é um trabalho feito por artistas e artesãos que ao invés de adornarem telas e papel, usam tintas e pincéis para darem uma nova vida aos objetos de decoração e utilitários, a paredes, forros e ao mobiliário. No sentido que lhe dá Visconti - ao criar em 1934, na Escola Nacional de Belas Artes - ENBA, a cadeira de Arte Decorativa - antecipa o conceito moderno de design.
Muitas vezes este tipo de pintura é folclórico, retratando a alma e a cultura do país ao qual pertence.  Podemos encontrar nela a reflexão de crenças, costumes e simbolismo

Outra grande influência sobre a pintura decorativa foi a arte da igreja primitiva cristã, representada magistralmente pelos afrescos e forros,  primeiramente encontrados em catacumbas romanas. Mais tarde se juntam aos afrescos os trípticos dobráveis ou rígidos, ambos contribuindo para criar dentro da igreja real, física, outra mais etérea, imaginária. Decorar as paredes com imagens bíblicas se tornava de grande importância para o povo comum, que não entendia latim e não sabia ler.



Michelangelo / Sistine Chapel: The Last Judgement








               Mathias Grünewald, Tríptico de Isenheim (1513-1515). Museo de Colmar

Dentre os mais importantes podemos citar a Alemanha, Suíça, Áustria, Holanda, Hungria, Polônia e Rússia. A tradição da pintura decorativa, na Inglaterra e França era menos forte, porém foi nestes países que surgiram algumas das melhores obras decorativas da tradição clássica. Temos a Chinoiserie, que era uma pintura a mão altamente desenvolvida imitando a lacca, a foliação a ouro, os motivos asiáticos em faux painting. O resultado combinava bem com o estilo da época: O Rococó. Influentes designers como Chippendale e Adam Robert a aplicaram largamente na pintura decorativa.




Chinoiserie / Denise Cliffen


A Itália possui a mais longa tradição de obras pintadas assim como o mais antigo mobiliário pintado a mão. Se trata de um baú, “Cassone” do século XIV, que era presenteado tradicionalmente em casamentos e que continha o enxoval da noiva. Muitos estilos de pintura decorativa são encontrados na Itália desde o trompe l'oeil, originário da rança, até a Lacca Contrafatta passando pela Arte Povera.





                

Ebony Cassone - Hercules Room /Sala di Ercole, Palazzo Vecchio, Florence

Convido vocês a partir de hoje, para que possamos juntos caminhar por cada um destes países que tem em suas pinturas decorativas um retrato de suas ricas culturas e tradições!
Bjs e até a prôxima!


                      

17 de jul de 2012

PASSO A PASSO - RECICLANDO COM BAUERNMALEREI

Bom dia! Hoje vocês vão me acompanhar em um passo a passo para transformar uma simples caixinha de queijo fundido em uma pequena obra de arte.
Anotem o material necessário:
- 1 caixinha de queijo fundido de madeira fina.
- 1 lixa de madeira n°120.
- Tinta PVA ou acrílica fosca nas cores branco neve, cromo suave e azul seco.
- 1 papel vegetal pequeno.
- Lápis e borracha.
- 1 pincel grande de cerdas chatas.
- 1 pincel redondo fino.

- Tintas acrílicas  para artesanato nas cores: púrpura, marfim, branco, verde esmeralda, verde folha, azul ciano e amarelo limão.
- Cera de carnaúba ou cera de piso incolor.

Reuniu todo o material? Então, mãos a obra:



1- Copie este risco e passe-o com lápis para o papel vegetal.





 2- Pinte toda a caixinha de branco com a tinta PVA ou acrílica.







3- Lixe bem e repita a operação, pintando novamente a caixinha e lixando-a. Tire o pó com um paninho macio.







 4- Pinte a caixinha toda com a tinta acrílica ou PVA azul seco, menos a parte superior da tampa, que você vai pintar de cromo suave.
Lixe com suavidade e repita a operação.






5- Passe o risco para a tampa da caixinha depois que a pintura estiver bem seca.







6- Pinte uma borda em forma de meia lua, com a cor PVA ou acrílica, azul seco e o pincel redondo, deixe secar.







Mostrarei a vocês agora o passo a passo da pintura do risco. Fiz o procedimento sobre papel para facilitar a visualização de vocês. Repitam o passo a passo sobre o risco da caixinha, ok!

7- Pinte o miolo de sua rosa com a tinta acrílica de cor púrpura.



8- Misture a cor púrpura um pouco da cor acrílica branca e pinte as pétalas da rosa, faça sempre movimentos em forma de vírgulas e no mesmo sentido.






9- Carregue seu pincel com a tinta acrílica branca e comece a fazer as vírgulas que irão iluminar a rosa.
As vírgulas parecem peixinhos se contorcendo, então quando for pintar as mesmas comece como se fosse da cabeça do peixinho, fazendo mais pressão e indo suavemente em direção ao rabinho soltando a pressão.



10- Repita este procedimento a cada vírgula da rosa.








11- Agora misture as cores acrílicas branco e marfim, carregue seu pincel e, da mesma forma que fez as vírgulas de iluminação de sua rosa, fará as gotas que serão as pétalas de sua margarida. Faça uma a uma, em ambas as margaridas.





12- Com a cor acrílica amarelo limão pinte agora os miolinhos das margaridas.







 13- Comece agora a pintar suas folhas e cabinhos. Pinte os cabinhos com tinta acrílica da cor verde esmeralda. Você começará pintando as folhas com a cor verde esmeralda com o traço em "S". É só seguir o formato da folha. Carregue o pincel de verde esmeralda e molhe a ponta na cor verde folha, faça o traçado em "S" ao lado do primeiro traço e assim sucessivamente até acabar a folinha. Repita para cada folha.

14- Com a tinta acrílica azul cerúleo, pinte as pétalas das mini florzinhas e terminado isto, pinte seus miolinhos de amarelo limão.







15- Finalize sua pintura adicionando os pontinhos verde folha dentro do miolo das margaridas. Faça também a iluminação das folhas com tinta acrílica branca, em forma de traço "S", não se esquecendo de adicionar os trios de pontinhos da cor púrpura, finalizando assim as folhas e cabinhos nos quatro cantos do desenho.
Se gostou, te convido a fazer o seu!
Tenho certeza que ficará lindo!



14 de jul de 2012

FAIRY TALES, FLOWER FAIRIES & PAINTINGS - WURZELKINDER


 Etwas von den Wurzelkindern von Sibylle von Olfers -
 Unterlegt mit Musik von Kevin MacLeod

Queridos amigos, infelizmente não encontrei a história de Sibylle von Olfers, tão belamente ilustrada e contada no vídeo acima, traduzida para o português.
Porém vale ser vista pelas belas imagens e pelo fundo musical. A história é simples contando o ciclo de vida, desde a sementinha que hiberna debaixo da terra, passando pela preparação das mesmas, junto a mãe terra, se colorindo para o desabrochar na primavera, onde todos, flores, folhagens, insetos, emergem para a vida. Cada qual tomando seu lugar, na floresta, nos campos... Então vem chegando o verão, com ele tempos felizes e o calor do sol, depois o outono, colorido com seus ventos fazendo com que aos poucos, todos voltem ao seio da mãe terra, para novamente hibernar, e assim o ciclo se fecha, para reiniciar...

FAIRY TALES, FLOWER FAIRIES & PAINTINGS - SERES ELEMENTAIS

Seres elementais, lápis de cor sobre papel, Larissa Amanda Corecco Calado















Seres elementais, lápis de cor sobre papel,
Larissa Amanda Corecco Calado


Estivemos conversando sobre este misterioso mundo dos elementais, que permeia minha vida, assim como a dos meus filhos. Hoje, tenho o prazer de dividir com vocês um pouquinho da arte de um deles. Uma imersão por entre cores e suas nuances que retratam estes seres de luz com beleza e sensibilidade.
Também lhes trago um texto que tive o prazer de ler no site "Espiritismo para todos" e que de certa forma, levanta uma pontinha do véu, que encobre nossa visão. Me acompanhe um pouquinho por este caminho de luz...


"A existência dos elementais, segundo os antigos anciãos e sábios do passado, explicava a dinâmica do universo. Como seres reais, eram responsabilizados pelas mudanças climáticas e correntes marítimas, pela precipitação da chuva ou pelo fato de haver fogo, entre muitos outros fenômenos da natureza. Apesar de ser uma explicação mitológica, própria da maneira pela qual se estruturava o conhecimento na época, eles não estavam enganados. Tanto assim que, apesar de a investigação científica não haver diagnosticado a existência concreta desses seres através de seus métodos, as explicações dadas a tais fenômenos não excluem a ação dos elementais.


Os sábios da Antiguidade acreditavam que o mundo era formado por quatro elementos básicos: terra, água, ar e fogo.
Os elementais são entidades espirituais relacionadas com os elementos da natureza. Lá, em meio aos elementos, desempenham tarefas muito importantes. Na verdade, não seria exagero dizer inclusive que são essenciais à totalidade da vida no mundo. Através dos elementais e de sua ação direta nos elementos é que chegam às mãos do homem as ervas, flores e frutos, bem como o oxigênio, a água e tudo o mais que a ciência denomina como sendo forças ou produtos naturais.
As fadas são seres de transição entre os elementos terra e ar. Note-se que, embora tenham como função cuidar das flores e dos frutos, ligados à terra, elas se apresentam com asas. Pequenas e ágeis, irradiam luz branca e, em virtude de sua extrema delicadeza, realizam tarefas minuciosas junto à natureza. Seu trabalho também compreende a interferência direta na cor e nos matizes de tudo quanto existe no planeta Terra. Como tarefa espiritual, adoram auxiliar na limpeza de ambientes de instituições religiosas, templos e casas espíritas. Especializaram-se em emitir determinada substância capaz de manter por tempo indeterminado as formas mentais de ordem superior. Do mesmo modo, auxiliam os espíritos superiores na elaboração de ambientes extra-físicos com aparências belas e paradisíacas. E, ainda, quando espíritos perversos são resgatados de seus antros e bases sombrias, são as fadas, sob a supervisão de seres mais elevados, que auxiliam na reconstrução desses ambientes. Transmutam a matéria astral impregnada de fluidos tóxicos e daninhos em castelos de luz e esplendor.
Ondinas, sereias, gnomos e fadas são apenas denominações de um vocabulário humano, que tão-somente disfarçam a verdadeira face da natureza extrafísica, bem mais ampla que as percepções ordinárias dos simples mortais. Em meio à vida física, às experiências cotidianas do ser humano, enxameiam seres vivos, atuantes e conscientes. O universo todo está repleto de vida, e todos os seres colaboram para o equilíbrio do mundo. A surpresa com a revelação dessa realidade apenas exprime nossa profunda ignorância quanto aos "mistérios" da criação."


Fonte:
Livro: Aruanda
Médium: Robson Pinheiro
Espírito: Ângelo Inácio
Editora: Casa dos Espíritos Editora



PERSONALIDADES - GUSTAV KLIMT

                                














Dame mit Fächer von Gustav Klimt

Nossa profunda homenagem, a este grande artista austríaco, Gustav Klimt.
Hoje comemoramos 150 anos de seu nascimento. Seu estilo muito pessoal impregna suas pinturas e murais, assim como sua habilidade em pinturas decorativas se manifestam através dos objetos artísticos que podem ser apreciados na galeria da "Ausstellungshaus der Wiener Secession". Sobre a porta de entrada da galeria se pode ler o seguinte: "Der Zeit Ihre Kunst, der Kunst Ihre Freiheit" (A cada tempo sua arte, a cada arte, sua liberdade).

13 de jul de 2012

FAIRY TALES, FLOWER FAIRIES & PAINTINGS - CONTOS DE FADAS


Ilustração Mili Weber


Sempre me vi envolvida pelos contos de fadas. Como criança pequena, escutando meus pais e avós contando as histórias e fábulas. Durante os passeios pelas florestas, onde me apontavam velhas raízes, árvores centenárias cercadas de musgo, flores, folhagens, dizendo que cada qual tinha seu guardião, fadas, elfos, gnomos e elementais, cresci entre eles. Como imagens criadas por suaves pinceladas de aquarela ou emergindo de traços precisos de nanquim, estes seres iam como que por encanto surgindo e ilustrando meus livros infantis, muitos deles, antigos, passados de uma geração a outra em minha família. Depois ao crescer, em contato com a Antroposofia e a Pedagogia Waldorf os seres elementares voltaram a povoar não apenas meu imaginário como também se tornaram um estudo mais profundo. Finalmente voltaram a surgir, tomando o lugar de meus antepassados. No papel de mãe, em fim pude passar para meus filhos através das imagens e histórias este maravilhoso mundo mágico.















Ilustração Sibylle van Olfers






Durante este meu caminhar conheci a arte de mulheres fantásticas, grandes artistas, como Tasha Tudor, Sibylle Von Olfers, Mili Weber, Cicely Mary Barker e
Beatrix Potter, cada uma com uma linda história de vida, as quais irei dividir com vocês por aqui ao longo de nossa caminhada juntos.
Nelas me inspirei para retratar este mundo de contos de fadas, seja na aquarela, ou com lápis de cor, sobre folhas de papel, madeiras ou sobre tecido, eles vão surgindo e emprestando sua leveza e magia, elevando o nosso espírito e iluminando nossas energias.
Aqui quero dividir com vocês, um pouquinho de minhas inspirações, para quem sabe, inspirar vocês...


             


Blogger Wordpress Gadgets